PSEUDO-HERMAFRODITISMO MASCULINO E NEOPLASIA TESTICULAR EM UM CÃO: RELATO DE CASO

Helena Klem Monteiro da Rocha, Simone Neves de-Campos, Mariana Gonçalves de Andrade Paiva

Resumo


O objetivo deste estudo foi relatar o caso de um cão macho de dez anos, Poodle, que atendido no Rio de Janeiro/RJ, com massa abdominal, criptorquidismo unilateral e anormalidades da genitália externa. O exame ultrassonográfico mostrou uma massa de 6,2 cm de diâmetro na região meso / hipogástrica e uma estrutura tubular adjacente. Após os exames laboratoriais, o animal foi submetido a orquiectomia pré-escrotal unilateral esquerda e laparotomia exploratória, onde foi encontrado testículo criptorquídeo direito com estrutura tubular semelhante aos tubos uterinos, conectando ambos os testículos. O exame histológico das gônadas revelou gonadoblastoma no testículo criptorquídeo, enquanto o tópico apresentou seminoma intratubular. A estrutura tubular encontrada demonstrou morfologia uterina e nenhum tecido ovariano foi encontrado na peça cirúrgica. A presença de gônadas masculinas e tubos uterinos femininos indicam um caso de pseudo-hermafrodita masculino. Pseudo-hermafroditismo em cães é uma doença genética e a reprodução sexual deve ser evitada. Constata-se que a correção cirúrgica é fundamental para a manutenção das características fenotípicas, além de permitir que o animal tenha uma vida normal; e que o exame físico, o tratamento cirúrgico e a análise histológica são essenciais para o diagnóstico de pseudo-hermafroditismo. No entanto, outras evidências, tais como análises hormonais e citogenéticas, podem ser realizadas para melhorar o diagnóstico.

Palavras-chave


pseudo-hermafrodita masculino; canino; criptorquidismo; neoplasia testicular

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.26843/investigacao.v17i1.2236