HIPERPLASIA MEGACARIOCÍTICA EM MIELOGRAMA DE CÃO

Nayara Dantas Limonta, Bruna dos Santos, Ivanio Teixeira de Borba Junior, Regina Kiomi Takahira, Roberta Martins Basso

Resumo


Hiperplasia megacariocítica na medula óssea de um cão, SRD, adulto, PCR positivo para Ehrlichia sp. O animal apresentava hematócrito intensamente diminuído (18%), contagem de plaquetas de 20.000/μL e leucocitose de 59.100/μL por neutrofilia, linfocitose e monocitose. O mielograma realizado revelou intensa hiperplasia megacariocítica, hiperplasia mieloide e discreta hipoplasia eritroide. A hiperplasia megacariocítica indica uma resposta adequada da medula óssea ao consumo e/ou destruição periférica de plaquetas. No mesmo dia da coleta do mielograma iniciou-se a terapia com doxiciclina e corticoide em dose imunossupressora e a contagem de plaquetas elevou-se significativamente (432.000/μL) no dia seguinte. O aumento progressivo da contagem de plaquetas no sangue periférico (1.071.000/ μL) sugere um quadro de trombocitopenia imunomediada (TIM) e resposta adequada ao tratamento. Esse relato demonstra a importância do mielograma no estabelecimento de um protocolo terapêutico adequado.


Palavras-chave


Megacariócito, mielograma, TIM