INFILTRADO HEMOCITÁRIO EM MOLUSCO TERRESTRE

Ana Paula Martins Oliveira

Resumo


Granuloma (fase produtiva) no tecido fibromuscular (pé) de Achatina fulica jovem, 33 dias após a infecção por larvas de Angiostrongylus cantonensis. Na figura, é possível identificar o infiltrado hemocitário com a presença do nematoide, o espaço perilarvar (não centralizado) e fibras reticulares na periferia da estrutura, dando um aspecto circunferencial. A formação de granulomas está associada ao processo de interação parasito-hospedeiro, possibilitando o isolamento dos produtos secretados e excretados pelo nematoide e, ao mesmo tempo, conferindo proteção do nematoide em relação às células do sistema imune do hospedeiro. Conhecer o mecanismo da resposta imune de invertebrados pode dar suporte consistente a imunologia contemporânea já que parte do conhecimento a respeito sistema imunitário de mamíferos originou-se de estudos de organismos procariotos ou eucariotos invertebrados.

 


Palavras-chave


Ciências Biológicas