EFEITOS DA ADIÇÃO DE LEVEDURAS (Saccharomyces cerevisae) NA RAÇÃO DE LEITÕES DESMAMADOS

Driele Scheneidereit Sant’ana, Marcos Lúcio Magalhães, Cíntia Fonseca Magalhães, Robson Carlos Antunes, Millene Torres Oliveira, Paulo Fernando Alves Freitas, Antônio Vicente Mundim

Resumo


Objetivou-se avaliar o efeito do fornecimento de levedura seca (LS), levedura hidrolisada (LH) e mananoligossacarideos (MOS) da levedura Saccharomyces cerevisae para leitões desmamados, medindo-se o desempenho zootécnico e parâmetros bioquímicos. Foram utilizados 144 leitões com 25 a 70 dias de idade, distribuídos aleatoriamente em quatro tratamentos (T), com seis repetições, sendo: T1- ração sem adição de leveduras; T2- pré-inicial I (0,02% LH), pré-inicial II (0,02% LH), inicial I (0,005% LH), inicial II (0,005% LH); T3- pré-inicial I (0,01% LH), pré-inicial II (0,01% LH), inicial I (0,025% LS), inicial II (0,025% LS); T4- pré-inicial I (0,01% MOS), pré-inicial II (0,005% MOS), inicial I (0,025% LS), inicial II (0,025% LS). Ao final de cada fase de crescimento, os animais foram pesados para o cálculo do consumo alimentar total (CT), ganho de peso (GP) e conversão alimentar (CA). Foram coletadas amostras de sangue, para avaliação dos parâmetros bioquímicos. Ao final do experimento, foram abatidos quatro animais de cada tratamento para a pesagem e mensuração relativa dos órgãos. Não houve diferença estatística quanto ao desempenho zootécnico, peso dos órgãos e parâmetros bioquímicos nos tratamentos propostos pelo experimento (p>0,05). Os resultados demonstraram que a utilização dessas leveduras na alimentação de leitões desmamados, nas dosagens e períodos avaliados, não melhorou o desempenho zootécnico e não alterou os parâmetros bioquímicos.

Palavras-chave


desmame, suínos, levedura seca, levedura hidrolisada, mananoligossacarideos

Texto completo:

PDF