A alusão como estratégia textual da leitura de O mistério da Casa Verde em diálogo com O alienista

José Radamés Benevides de Melo, Vânia Lúcia Menezes Torga

Resumo


Do diálogo entre as duas obras, surge nosso questionamento de pesquisa – como a alusão, enquanto estratégia de leitura constitui o leitor-modelo do autor-modelo, pressuposto por nós, de O mistério da Casa Verde (de Moacyr Scliar) em diálogo com O alienista (de Machado de Assis)? Partindo dessa questão, pretendemos investigar a alusão como estratégia de leitura na constituição do leitor-modelo do autor-modelo, pressuposto por nós, de O mistério da Casa Verde
em diálogo com O alienista. Para isso, entendemos que é preciso: 1) articular os conceitos de dialogismo, heterogeneidades constitutiva e enunciativa, alusão, autor e leitor-modelo com a concepção de leitura que está subjacente a cada uma das teorias que nos servem de
embasamento e 2) articular de maneira dialógica e dialética as obras literárias investigadas com as teorias que nos fundamentam. Desse modo, concebemos o diálogo entre as teorias do dialogismo (Bakhtin, 1980), da heterogeneidade (Authier-Revuz, 1983) e da alusão (Torga, 2001) com as teorias do autor e leitor-modelo (Eco, 1979, 2004) a fim de nos auxiliar no processo de leitura aqui proposto; já que a alusão enquanto elemento heterogêneo, dialógico e discursivo que é o que nos coloca em diálogo com os leitores de Scliar e com os leitores de
Machado que são retomados, reconstruídos, ressignificados, em um movimento de ir e vir de sentidos, promovido pela memória.

Texto completo:

PDF