A GENERIFICAÇÃO DO CORPO TRANS NUM VÍDEO DE MANDY CANDY NO YOUTUBE

Resumo

O artigo objetiva descrever os modos através dos quais a youtuber Mandy Candy relaciona-se consigo mesma e produz uma experiência de si através do YouTube, a partir da generificação do corpo trans, num vídeo intitulado “Tour pelo meu corpo trans”. O aparato teórico que conduz as investigações provêm das reflexões dos estudos discursivos foucaultianos. No que toca à metodologia, trata-se de uma pesquisa descritivo-interpretativa de natureza qualitativa. As análises mostram que as relações de memória e expectativa estética de gênero são, em determinados pontos, os lugares táticos de ironização, locais estes que constituem os alicerces da heroificação de si e de seu cotidiano por parte do sujeito analisado.

Biografia do Autor

Izaías Serafim de Lima Neto, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)
Mestre e Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).
Francisco Vieira da Silva, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)
Docente da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino (POSENSINO) da associação entre a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).
Publicado
2020-12-15